VOCÊ QUER UM EMPREGO?

ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL GAZETA DO POVO EM 30.12.2006

 

VOCÊ QUER UM EMPREGO?

 

Alan Schlup Sant’Anna

 

É fato que os empregos formais estão diminuindo, mas é exagero imaginar que eles vão desaparecer.

Há uma tendência para o aumento do espaço para profissionais liberais, microempresários, consultores e autônomos bem como uma tendência para a diminuição das vagas para as pessoas que trabalham como empregados, seja com carteira assinada ou não. Isto, porém não significa, de forma alguma, o fim do emprego. Profissionais continuarão sendo contratados por pequenas, médias e grandes organizações.

Ora, e então? Como arrumar um emprego?

Vamos a algumas idéias que podem contribuir.

 

1. NETWORK – Isto significa fazer contatos, conhecer pessoas, conversar com elas, saber seus nomes, saber o que elas fazem e, é lógico, fazer com que elas se lembrem do seu nome e do que você faz ou gostaria de fazer.

Aí tropeçamos em um pequeno problema: timidez. Ora, tímidos tendem a demorar mais tempo para conseguir empregos; eles conhecem poucas pessoas, conversam pouco, às vezes até sabem muito, mas não parecem saber por que não abrem a boca. Não adianta ser bom, se você não parece bom. Ninguém vai contratá-lo.

Ao final de uma de minhas palestras, uma moça me procurou e disse que já estava há três anos em Curitiba e que não arrumava emprego. Eu sugeri a ela o mesmo que sugiro a você, ou seja, network!

Converse com as pessoas, cumprimente-as. Pare na rua para apertar a mão daquela pessoa que você conhece apenas de vista e cujo nome nem se recorda. Dê a ela seu cartão. Sim, você pode, e até deve, ter um cartão com seu nome e telefone, mesmo que não esteja trabalhando.

Elogie a roupa da pessoa, se a achou bonita. Quantas pessoas acham algo bonito e não falam. Perderam uma oportunidade de estreitar relações. Naturalmente só faça elogios se eles forem sinceros.

Pessoas são contratadas por pessoas e embora existam sofisticados processos seletivos, a confiança e comprometimento entre os indivíduos continuam desempenhando um papel importantíssimo na contratação de profissionais.

Quem tem uma grande rede de relacionamentos é mais rapidamente empregado.

Quanto à timidez há um antídoto eficaz. É um pouco doloroso, mas extremamente eficaz.

Qual é?

Gradativamente enfrentar aquilo que o intimida.

Você tem dificuldade de falar com as pessoas? Pois então, é exatamente isto que você tem que fazer!

–          Ah e seu eu gaguejar? – alguns pensarão.

E daí? Pois que gagueje! Faz parte do treinamento emocional.

Você pode até gaguejar nas primeiras vezes que conversar com um desconhecido ou quase desconhecido. Com o tempo você se torna um “cara de pau” no bom sentido, ou seja, uma pessoa articulada, capaz de conversar com quase qualquer tipo de pessoa, em quase qualquer tipo de situação.

– Ah, mas eu não sei o que dizer! – você pode pensar.

Fale qualquer coisa! Fale sobre o tempo! Serve! O importante é abrir a boca. Com o tempo e a experiência você aumenta a repertório. Mas é preciso falar com as pessoas, ser conhecido, fazer network!

 

2. PREPARO – Antes que alguém me entenda errado, não há mágica. Se você não tem nada na cabeça, não existe network que dê conta. Naturalmente você necessita capacitar-se, estudar, fazer cursos, dedicar-se a estes cursos, aprender. Você precisa ter algo a oferecer. Uma ótima dica é ler. Leia! A leitura transforma, fortalece e prepara. Constrói empregabilidade.

 

3. HABILIDADE PARA RECUAR – Comandantes teimosos que se recusam a recuar têm seus exércitos cercados e destruídos. Saber humildemente recuar é uma arte. Vale lembrar que ser humilde não é humilhar-se. Pelo contrário, humildade é sinal de grandeza e de sabedoria.

Se ainda não apareceu aquele emprego que você queria, fique com este que te ofereceram, por enquanto. Nenhum trabalho é indigno. E lembre-se que o
Universo é concentrador. Trabalho atrai trabalho. Recuar estrategicamente pode ser essencial para o sucesso.

 

4. AUTOESTIMA – É preciso acreditar em você mesmo. Será difícil convencer alguém a contratá-lo, se você mesmo não se contrataria.

Prepare-se e confie em si mesmo. Todas as pessoas têm muito a oferecer se estiverem engajadas, envolvidas e comprometidas. As qualidades que você ainda não possui, pode desenvolver. O mais importante é a boa vontade e a disposição para fazer, realizar, ajudar, contribuir. As empresas valorizam muito a atitude de boa vontade.

Leia livros de autoajuda. Muitos deles trazem importantes mensagens sobre autoestima e coragem. Não se importe com o preconceito de algumas pessoas sobre os livros desta área. Há excelentes obras disponíveis no mercado.

 

5. INABALÁVEL PERSISTÊNCIA – Há um provérbio japonês que diz: “Cair sete vezes. Erguer-se oito!” Uma mensagem que reflete a persistência e determinação deste povo. Você vai ouvir muitos “nãos”, mas é o único jeito de ouvir um sim. Nenhum garimpeiro espera ver ouro antes de ver muita lama. A vida é assim. Coragem! Faz parte do jogo! Se persistir, você vai conseguir alcançar o que busca!

 

Amigo leitor, se o que você quer em 2007 é um emprego, releia o artigo e mãos à obra! Um futuro de sucesso o aguarda!

Feliz Ano Novo!

 

Alan Sant’Anna é escritor, palestrante e consultor, autor dos livros: DISCIPLINA O CAMINHO DA VITÓRIA, TEMPO E SUCESSO e EQUILÍBRIO PARA UMA VIDA MELHOR. conexão.consult@terra.com.br